terça-feira, 7 de abril de 2009

Poesia do livro Meu outro lado,Carlos de Souza

Transformo
Autor:Carlos de Souza


Vejo ao longe as canoas,
Saltitando sobe as águas.
Transformo tudo isso em mágoas,
Para apagar as lembranças boas.
Agora não adianta entoar,
Ao vento entrego o meu ser.
Se rezo é para você,
Se choro é para lhe lembrar.
Vejo uma tarrafada se abrindo,
Como se uma mão estendesse,
Parece que nunca morresse
Oh!Pai,o que estás sentindo?
Será que tens saudade da gente?
Será que prentendes voltar?
Queria poder lhe falar,
O que me meu coração sente.
Imagino voçê praia afora,
Sem destino,noite a dentro.
Ao sereno,à chuva e ao vento,
Nem parece comigo agora.
Protegido do mundo medonho,
Amparado pela lei militar.
E você,mensageiro do mar,
Pescador de um peixe estranho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário