sábado, 3 de outubro de 2009

1°Ed. Livro. O esconderijo findou - Carlos de Souza

Carlos de Souza , o poeta-cantor , o cantor-poeta



O público amante da boa poesia , da poeisa livre onde o cantor se esmera numa linguagem bem definida , vai econtrar, de certo, nos seus versos cuidados, algumas hotas de ternura e vagar.
São Coletâneas de poemas líricos-amorosos, outros plenos de graça, alguns impregnados de misticismo, saudade, até religiosidade, onde o poeta mais se humaniza, espiritualiza-se.
Na verdade, sente-se que " brada-lhe o talento n'alma '".
Ler Carlos de Souza é recordar poetas dos séculos passados, mas num estilo moderno de fazer poesias, captando do leitor as atenções devidas.
É uma valor que mais alto se levanta nesta terra "Soleana", esteriorizado seus sentimentos puros num mundo tão carente de paz e amor.
Não há de se negar a ualidade desta obra , nem deixar reconhecer o valor artístico do seu autor.
A crítica saberá, mais tarde colocá-lo no lugar merecido.


Bartolomeu Fagundes Pereira

Nenhum comentário:

Postar um comentário